Por que não adotar?

Ayia maratuldë! Que tal falarmos sobre animais? Adotar ou comprar, eis a questão? Tantas dúvidas, tantas perguntas e pouca solução, certo? Eu vim aqui dar minha opinião e talvez ajudar numa escolha importante: ter um bichinho.
  • Comprar ou adotar?
Comprar vai significar, para algumas raças, bastante dinheiro envolvido, e dependendo da região que você comprar o animal fica mais caro ou mais em conta, em exemplo se você comprar um Spitz Alemão em Belo Horizonte ou em São Paulo, você vai ver uma mudança de valores no mesmo cachorro. Queres um gatinho? Um Persa, talvez um Maine Coon, Ragamuffin, Nebelung? Vale a mesma regra para eles. 
Entra agora a pergunta: Por quê comprar, se você pode adotar? Já pensou em dar uma segunda chance a um bichinho que não tem voz para pedir socorro? Alguns animais passam longos anos em abrigos esperando conseguir uma chance de uma nova vida e agora você pode oferecer esse lar prometido a ele.
  • Onde encontrar um abrigo?
Se você não sabe onde encontrar um abrigo na sua cidade, pesquise no Google, geralmente os abrigos tem páginas, onde postam os animais resgatados, disponíveis para adoção, procurados e encontrados. Nem sempre o gatinho ou cãozinho está nas melhores condições ou sadio, mas com alguns remédios isso se resolverá. Há muitos animais no abrigo (geralmente), ou seja, se um tem pulga, vários vão ter (por isso é importante a contribuição com abrigos, doando 5, 10, 15 reais, você fará a diferença). Então ao pesquisar na internet você poderá encontrar os abrigos da sua cidade. Às vezes a cidade é pequena e não possui abrigos, logo fica encarregada a clinica veterinária local de anunciar animais para adoção. Se você não encontrar o endereço do local, mande uma mensagem ao dono da página ou site. 
  • O que é necessário para a adoção?
Dependendo do local há regras e eles não irão largar o animal para qualquer um que apareça, afinal é uma vida sendo entregue e muitas vezes resulta em maus tratos, devolução, ou o animal volta ás ruas. Para você não chegar no local e ter que voltar outro dia porque não levou algo requisitado, mande uma mensagem para o abrigo e peça as coordenadas, em exemplo, alguns abrigos pedem formulários, fazem visita, telamento da casa, etc. 
  • Como fazer para ajudar?
Se você não puder adotar um animal, mas quer que ele tenha uma vida digna, afinal o local deles não é nem nas ruas e nem atrás das grades, eis a solução: faça doações, com 5 reais mensais já ajuda muito, ajude a promover o local, indique a amigos que querem comprar um gatinho ou cão, esteja participando com o abrigo (se ele permitir essa interação com o público), de ideias de fazer feiras de adoção, ajude a ajudar! Se cada um fizer sua parte poderemos acabar com o problema dos animais nas ruas! Diga a importância da castração as pessoas, algumas pessoas acham que isso não é legal, tem medo, ouvem relatos e vira um senso comum, mas a verdade é que só trás bem para o animal, para a saúde do mesmo, para você e para a cidade.

Como morei em algumas cidades gosto bastante de visitar os abrigos, e fico atenta aos gatinhos e cãezinhos legais e logo indico a um amigo. Em exemplo gostei muito do trabalho do Meu Amigo Cão (Ipatinga- MG), a página deles sempre posta os animais para adoção, os que precisam de lar temporário, os que foram encontrados ou os que estão sendo procurados e as doações que precisam ou que receberam, eles realizam também feiras em todo fim de semana. Em Curitiba- PR, tem um gatil Beco da Esperança, onde eles também divulgam gatos para adoção, os que precisam de cuidados especiais, carona solidária, etc. 

Apesar de alguns locais não terem o melhor cheiro, nem a melhor aparência (é por isso que há a necessidade da sua ajuda, do seu amigo, da família, etc) esses locais estão cheios de corações prontos para amar um novo dono. Você também pode se tornar voluntário, pode divulgar, pode fazer pequenas doações e grandes avanços, denunciar maus tratos, afinal o poder de ajudar aqueles que não tem voz para pedir socorro está em nossas mãos. 
  • Minha história:
Eu tenho uma gatinha chamada Mime, já está velinha com seus 10 anos. Ela foi resgatada da rua pela minha mãe, era um dia chuvoso e um gatinho cinza estava camuflado nas pedras cinzas. Miados foram ouvidos, e o pedido fora atendido, ela recebeu um lar temporário. Por um longo tempo ela morou com familiares, mas voltou para mim a uns anos atrás, e agora ela passará até seu último dia de vida comigo, tendo ainda muitas aventuras para viver, muitos potinhos de leite para tomar, e muito amor para dar e receber, afinal ela é tão especial quanto os outros gatos, ela foi adotada por pessoas que realmente a amavam e assim ela passará sua vida inteira. E tudo indica que ela é um gato da raça Nebelung!

xxLuanaxx



Nenhum comentário:

Postar um comentário